Campanha da Fraternidade 2018: Fraternidade e superação da violência

“Fraternidade e superação da violência” é o tema escolhido para a Campanha da Fraternidade de 2018. Realizada todos os anos pela Igreja Católica no Brasil durante o período da Quaresma, a campanha é coordenada pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e tem como principal objetivo despertar a solidariedade de todos os seus fiéis e também da sociedade brasileira. Neste ano, a questão da violência ganhou o foco e, além do tema escolhido, o lema – “Vós sois todos irmãos” (Mt 23, 8) – é um convite para a construção coletiva da paz. Na Arquidiocese de Passo Fundo, a Campanha foi apresentada à imprensa na manhã desta quarta-feira, 14, e, além da temática proposta, foi destacado, ainda, o Fundo de Solidariedade - que recebe parte da arrecadação da coleta motivada pela Campanha e, dessa forma, contribui com diferentes projetos na Arquidiocese.

Superação da violência
Com o objetivo geral de “construir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da Palavra de Deus, como caminho de a superação da violência”, a CF 2018, além de mapear a violência, busca, especialmente, colocar em evidência as iniciativas que existem para superar os atos violentos e ainda, despertar novas propostas com esse objetivo. “A motivação da escolha deste tema é a triste constatação de que somos violentos e vivemos numa sociedade violenta. A Campanha da Fraternidade não quer simplesmente ficar falando de violência, apresentar mais estatísticas, procurar culpados. As informações que temos e os meios que divulgam a violência já são suficientes para nos sensibilizar para o grave problema. O sofrimento das vítimas grita por compaixão e atenção. Os agressores também necessitam de misericórdia e conversão”, destaca dom Rodolfo Luís Weber, arcebispo metropolitano de Passo Fundo. “O foco principal é mobilizar os indivíduos e a sociedade a se envolverem com o projeto de conversarmos sobre a violência e, também, e nos desafiarmos a estudar esse tema não apenas durante o tempo quaresmal. Enfim, o foco está em como podemos superar a violência, que atitudes devemos ter para isso”, enfatizou.

Fundo de Solidariedade
Na Arquidiocese, o Fundo de Solidariedade, que é constituído a partir de parte do recurso arrecadado nas 53 paróquias durante a coleta motivada pela Campanha da Fraternidade, surgiu no ano 2000 e, desde então, apoiou 215 iniciativas, sendo 9 dessas em 2017.  Para Luiz Costella, representante da Cáritas no Conselho do Fundo, o FDS é a oportunidade de iniciativas que não teriam recursos para investir em projetos possam, dessa forma, desenvolver ações voltadas para a comunidade. “Apoia projetos da área social na área da arquidiocese. Em 2017, foram apoiados, por exemplo, projetos de moradia, agroecologia, de geração de renda, migrações”, inicia. “O objetivo principal do fundo é dar uma concretude a campanha da fraternidade, mas também ser um sinal de transformação na sociedade: as pessoas contribuem com um pouco, formando, assim, o Fundo que, depois, retorna à sociedade em projetos pensados pela própria comunidade que, através deles, encontra a superação dos problemas.”, conclui.

Gesto concreto
Além dos projetos apoiados, o Fundo propõe, ainda, a realização do chamado Gesto Concreto que, neste ano, ficou sob a responsabilidade de cada uma das nove áreas pastorais que, a partir da análise da realidade das diferentes regiões da Arquidiocese, vai definir a melhor ação a ser desenvolvida.

Seminários
Por fim, buscando melhor viver o período quaresmal e para um compromisso maior com o tema proposto pela Campanha, a Arquidiocese de Passo Fundo promove, em fevereiro e março, seminários nas diferentes áreas pastorais que buscam aprofundar a temática. Em Passo Fundo, a atividade acontece no Auditório do Colégio Bom Conselho, no dia 02 de março, às 19h.

Sammara Garbelotto
Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Passo Fundo
imprensa@arquidiocesedepassofundo.com.br

Categoria: 
Tags: